Ϛ O silêncio, às vezes, nos traz significativas reflexões... ele nos permite avaliar as mais íntimas percepções, os mais secretos sentimentos... que, quando externados, mostram quem realmente somos... Talvez não seja preciso falar... Basta perceber, observar e sentir. ï

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Passagem


Quando uma lembrança surge do nada,
É impossível conter o silêncio
Quando o seu nome vem à mente,
É inevitável esconder o sorriso.

Quando me dou conta do que senti
Vejo que tudo voltou ao seu lugar
Constato que a paixão um dia acalma
Fica apenas a certeza de que nada foi em vão.

A vida é mesmo algo que surpreende
Ontem, eras motivo de dor e desalento
Hoje, nada mais és que passado
Vai a aflição, fica a experiência

Ontem, eu pensava que era o fim de tudo
Que o presente não era generoso e bom
Hoje posso sentir o vento em meu corpo
Noto que tudo se renova, querendo ou não

De fato, a vida é surpreendente
Os dias passam, a lágrima seca, o riso brota
A ferida cicatriza, o sol aparece, a chuva para
Tu vais embora, a página vira e a felicidade vem.

sábado, 22 de agosto de 2015

Saber olhar

Do ínfimo a vida floresce
Cotidiana, simples, corriqueira
Do irrisório a vida surpreende
Banal, vã, despercebida?
Aguçar o olhar por um instante 
Ajuda a ver o invisível
Ajuda a crer no improvável
Ajuda a ler as entrelinhas
Da nossa vida diária
Da nossa vidadiada
Que espera por nós avidamente
Que espera um olhar que, finalmente,
Notará, sem surpresa ou temor,
A poesia da dor, flor, beija-flor
A poesiamor do olhar para a vida
A poesia-crônica que faz de nós
Diariamente, acidentalmente, delicadamente
Cronistas.

segunda-feira, 30 de março de 2015

Anseio

A noite traz a poesia que imaginei perdida...
O silêncio ecoa como gritos
Em meio ao nada que é tudo.
Nem sei se chove lá fora
Ou se é o barulho aqui de dentro
Estremeço, constato e aceito:
Quando o sono não vem,
És tu que habitas sonhos e pensamentos
És tu que, de mansinho, ganhas espaço
Neste lugar que é só teu...
Sei que o sono virá em breve
Sei também que um novo dia virá
E, com ele, aquele barulho incessante
De pensamentos e sonhos que anseiam
Ávidos, inevitáveis, incontroláveis
Por um beijo teu.
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget